sexta-feira, março 19, 2010

Grêmio protocola pedido de documento para construção de arena

19/03/2010


PLANEJAMENTO

Grêmio protocola pedido de documento para construção de arena

O Grêmio Foot Ball Porto Alegrense apresentou o pedido de Declaração Municipal das Condições Urbanísticas de Uso e Ocupação do Solo (DM) para construção da arena multiuso, no bairro Humaitá. A solicitação foi entregue, ontem, 18, ao secretário do Planejamento Municipal, Márcio Bins Ely, pela arquiteta Marilu Maraschin.

A Declaração Municipal é uma etapa necessária para quem deseja construir ou reformar um imóvel. Trata-se de um documento fornecido pela Secretaria do Planejamento Municipal (SPM) com informações urbanísticas sobre o uso e a ocupação do solo e normas legais a serem observadas.

Outras fases importantes para a obra, o Estudo de Viabilidade Urbanística (EVU) e o Estudo de Impacto Ambiental/Relatório de Impacto Ambiental(EIA/RIMA), já foram elaborados. O projeto da Arena será apresentado em audiência pública para a comunidade do bairro Humaitá no dia 22 de abril.

http://www2.portoalegre.rs.gov.br/cs/default.php?reg=124439&p_secao=3&di=2010-03-19

Um comentário:

jfabbro disse...

Olha... confesso que fiquei um pouco desanimado com essa notícia.

A notícia em si é positiva, já que indica o andamento do processo, mas dentro do processo é desanimadora, na medida em que a DM é o passo de entrada para solicitar aprovação de projeto junto a SMOV. Não vou entrar no mérito da questão por desconhecimento do andamento do processo, mas se estão pedindo agora a DM, significa que o EVU ainda não foi protocolado, o EVU de uma obra de muito menos impacto leva 4, 5, 6 meses para ser aprovado, só então com EVU aprovado protocola-se o pedido de aprovação de projeto e lá se vão mais 4, 5 6 meses para tal.

Como disse, não tenho conhecimento do processo como um todo, tão pouco tenho conhecimento sobre uma possível aceleração das aprovações e tramitações por parte dos órgãos competentes para projetos visando a copa, mas não tenho dúvida que se não for assim essa obra não inicia antes do final de 2010.

Abraço,

Juliano Fabbro