quarta-feira, abril 08, 2009

Dicas do Pires




Tomei conhecimento da sugestão do comentarista Nelson Hungaro. Achei apropriado dar destaque ao comentário de Carlos Josias. Efetivamente, alguma coisa tem de ser feita para dar um basta a esse montão de ofensas. De forma identificada ou anônima. Pouco importa. Ofender é crime. Estamos, portanto, tratando com CRIMINOSOS:

Escreveu Carlos Josias:

"Mas há um que outro blog que supostamente seria de gremistas para o gremio que me enchem de vergonha.

Os ´comentaristas`, na quase totalidade anônimos ( e eu já disse aqui a minha opinião sobre isto ) passam o tempo inteiro se referindo de forma desairosa e caluniosa com relação a personagens do clube, com ofensas inaceitáveis e acusações de todas as espécies, das mais baixas. Isto tem que acabar.

São covardes que se escondem valentemente por trás dos teclados mas homens pequenos porque não possuem a grandeza de mostrarem a cara: certamente porque não possuem rosto.

Em nada contribuem para o clube, se é que são gremistas, e apenas acirram ânimos, agregam ódio raiva e rompimentos. Isto também tem leva o mesmo nome: putaria. Mas isto está prestes a acabar.

Para quem não sabe a Justiça está liquidando com os autores destes golpes, e já conheço casos judiciais exitosos, inclusive contra provedores que não fornecem o IPD como o yahoo agia e que agora passam a informar. Os valentes de teclados correm para o fim. Não sei o que é pior, se a canalhice da prostituição descarada ou o estelionato da covardia anônima."

Recebido de colaborador, publicado originalmente em www.sempreimortal.wordpress.com

2 comentários:

Vini.cius disse...

Interessante. Realmente existem comentários e matérias ofensivos em alguns blogs supostamente gremistas.

José disse...

Tenho uma tremenda curiosidade para saber o que os valentes críticos de ocasião sabem sobre Marketing.
Tem gente que enche a boca para a pronúncia macarrônica e nem sabe o que é. Acham que é vender camiseta e publicidade. Alguns, ainda, acham que é fazer publicidade e propaganda.

Outros que enchiam a boca falando em mirabolantes planos de marketing (p. ex. um tour) solicitados confessaram não ter plano nenhum.