sexta-feira, março 21, 2008

Não cairá no esquecimento (2)

Parágrafo único – O Plano Estratégico, aprovado pelo Conselho Deliberativo, será obrigatoriamente implementado no respectivo período de validade, promovendo-se, periodicamente, no prazo máximo de dois anos, revisões, segundo metodologia consagrada, a serem, igualmente, aprovadas pelo Conselho Deliberativo

8 comentários:

Anônimo disse...

TENHO A CERTEZA DE QUE O GRUPO QUE PRODUZIU ISSO, PARTICULARMENTE, E O QUE APROVOU TÊM O MAIOR E JUSTO ORGULHO.
ORGULHO POR TER PRODUZIDO UM TRABALHO QUE NÃO TEM FIM!!!!
Orgulhem-se e desconsiderem as invejas.

Mateus Jerusalem disse...

Tenho alguma experiência disso em empresas nas quais trabalhei. Os Planos Estratégicos são abrangentes e geralmente contêm todas as alternativas (objetivos e estratégias) disponíveis. Daí quando chega alguém - sem consciência disso - e lança de forma grandiloquente uma idéia que acha ser arrasaquarteirão, vem outro alguém e diz. Olha isso está lá no Plano Estratégico assim assim.
O cara fica falando sozinho.
Acaba com as demagogias. Ou pelo menos dá armas para acabar que a doença é incurável.

Anônimo disse...

Vocês sabem quem é contra o Planejamento? Está na cara. São aqueles que querem a desorganização para poder fazer as trambicagens nas quais são especialistas. Com menor risco de serem flagrados.

Maria disse...

AS DECLARAÇÕES DO PELÉ E O RELATO DE EMERSON FIGUEIREDO

1-SOBRE A SAIDA DOS JOVENS JOGADORES- está relacionada com a administração dos clubes, e a falta de profissionalismo na gestão facilita a saida para o exterior.Não deixou de citar à ação de empresários sem escrúpulos.

2-SOBRE A POSSIBILIDADE DE MUDANÇAS NA LEI-por pressão dos clubes,o Ministério do Esporte,prepara uma alternativa para proteger os clubes formadores.Pelé respondeu dizendo, que por força da lei não há como impedir estas saidas,e salientou: a saida é fácil,porque falta honestidade na administração dos clubes.

3-PELÉ PERGUNTOU E RESPONDEU,ONDE ESTÁ O DINHEIRO? Disse que o dinheiro sumiu,se referindo às parcerias que alguns clubes fizeram.Citou que no Flamengo sumiram 80 milhões de dólares,no Vasco desapareceram 60 milhões de dólares e no GRÊMIO 38 milhoes de dólares até hoje, ninguém sabe onde foram parar.
Fonte: Um olhar crônico esportivo publicado em 15/03/2008

jefersonthomas disse...

Senhores,

Já manifestei no meu grupo (não o mencionarei por não ver a necessidade da propaganda) a necessidade da revisão do PE - dado que o prazo de revisão já findou. Os mandatários do grupo que participo deverão - se ainda não o fizeram - entrar em contato com o presidente do CD para que isso se efetive, e que tenha/absorva a maior quantidade de conselheiros na sua atividade.

No que depender do apoio deste conselheiro, a revisão do PE sai.

Assinado: Jeferson Thomas, conselheiro suplente desde 2004, conselheiro titular desde 2007 e apoiador incondicional de planejamento em qualquer ação que se fizer em qualquer organização.

Mateus disse...

Conselheiro Jefferson. Parabéns por sua posição. Mas acho que há um engano. Pelo que li, a iniciativa deve ser do Gerente de Planejamento (Vice-Presidente de Planejamento), Conselho de Administração.
Parece que nem o gerente nem o vice-presidente estão cumprindo com as incumbências mínimas deles.
Vamos reler o regulamento pra ver se é certa a sua ou a mainha interpretação.

Mateus disse...

O que vai dizer o Gerente quando for cobrado? Ja me disseram que o Planejamento é evidentemente boicotado porque os politiqueiros acham que o sucesso vai prestigiar o grupo que o concebeu. Daí dizem da boca pra fora que apoiam, mas não é verdade. Quando aparece alguma coisa boa fazem publicar que foram eles que começaram tudo.

Art. 46 – À Gerência de Planejamento e Controle compete coordenar e conduzir o Plano Estratégico do GRÊMIO, divulgando e monitorando seu andamento, execução e resultados, bem como promover, sempre que necessária, sua revisão total ou parcial, ouvido o Conselho de Administração do GRÊMIO.

Parágrafo único – O Plano Estratégico, aprovado pelo Conselho Deliberativo, será obrigatoriamente implementado no respectivo período de validade, promovendo-se, periodicamente, no prazo máximo de dois anos, revisões, segundo metodologia consagrada, a serem, igualmente, aprovadas pelo Conselho Deliberativo.

Mateus disse...

Jefferson
Me ocorre que deve ser examinado se a revisão deve ser feita antes ou depois das eleições. Acho que depois.